Sábado, 9 de Setembro de 2006
Refere o Diário Económico, a propósito (d)"o que vai mudar na Justiça" e das alterações ao actual regime do apoio judiciário, o seguinte:

Formação dos estagiários sem patrocínio oficioso
O Governo com esta proposta afasta os advogados estagiários do patrocínio oficioso no regime de apoio judiciário . O novo regime centraliza na Ordem dos Advogados as designações dos advogados que poderão prestar apoio judiciário , através de uma base de dados disponível na Internet. Os advogados que se inscrevam nessa base de dados vão estar assim vinculados pelo regime de avença, com uma remuneração mensal cujo valor ainda não está definido pelo gabinete de Alberto Costa. passam ainda a estar integrados num sistema de rotatividade que poderá passar por um período de 6 meses a 1 ano, também ainda a definir.
(cfr. aqui )

A ser verdade, desde já declaro que isto me parece um absurdo e um completo disparate. E fico ansiosamente à espera de saber o que é que a Ordem dos Advogados pensa disto.


publicado por Nicolina Cabrita às 20:35 | link do post | comentar

15 comentários:
De Guerreiro Cavaco a 10 de Setembro de 2006 às 11:10
Estimada Colega,

Peço autorização para colocar no Opus este post.
Permite ?
É assunto que tem merecido a minha atenção. É mesmo preocupante.

Obrigado,

GC


De NC a 10 de Setembro de 2006 às 12:33
Caro Colega,
Se entende que a minha opinião pode fazer alguma diferença, esteja à vontade para citar o que lhe apetecer. E muito obrigada pela gentileza.
Saudações cordiais


De Curioso a 10 de Setembro de 2006 às 17:28
Depois desta medida só falta criarem o curso de advocacia-on-line em que uns quantos teoricos, e por certo bem intencionados juristas de relevante e insofismável mérito - debitarão algumas experiências de como se defente um cliente, se escreve uma petição e se pleiteia em tribunal. Senhor candidato, repare na posição dos seus botões, nunca olhe o juiz nos olhos, eleve a voz acima da do colega da parte contraria para ser melhor entendido pelo juiz que entretanto passou o tempo a falar com o outro juiz...podem ser alguns conselhos nesta nova forma de formar.
Ora bolas!


De rfl a 10 de Setembro de 2006 às 23:50
Valha-me a comunidade celestial.
Ele é juízes não licenciados em Direito; ele é desembargadores e conselheiros que não sabem o que é uma teia, ele é estagiários que se ficam pelo saber académico se for reconhecida alguma utilidade na sua existência.
Quer dizer: morrem os Advogados e como não há "reposição de stock", acaba-se com a profissão.
Pode ser que o Sr. MJ, como Advogado que é, quando deixar de ser político, se inscreva para defender uns tantos oficiosos.
Gostava de estar lá para ver.......


De Pedro a 11 de Setembro de 2006 às 16:07
Estimados Colegas,

Relativamente à posição da OA, esteja descansados que ela não se vai pronunciar sobre este assunto para infelicidade de muita gente, mas também para felicidade de muito mais gente, sendo que a única pessoa que, e no fundo,sai mal vista é a própria Ordem. Senão vejamos. Se não estou em erro, nos últimos 4 ou 5 anos, o modelo de formação de estágiários tem sofrido alterações incompreensíveis e ridículas, a OA não se mostra minimamente preocupada na defesa da totalidade dos Advogados, mas antes de uns quantos, poucos, privilegiados, e além disso, a partir de agora, vai deixar-se de ouvir o Bastonário falar sobre o pagamento dos honorários em atraso. Corta-se o mal pela raíz, com um prejuízo claro para os mais fracos... Agora resta saber quanto é que a OA irá receber por esta negociação e por este silêncio... Alguém arrisca um número?


De Anónimo a 12 de Setembro de 2006 às 01:06
Preferem os advogados sem serem pagos?Gostam de se queixar?
Preferem o defensor publico?Para os nossos impostos pagarem mais uns tantos burocratas pendurados no Estado?
É preferivel manter o "negocio" que era a formação dos estagiarios em que eramos abusivamente expoliados para em alguns casos receber aulas de "Professores de Santa Barbara" que nalguns casos( excepcionais é certo) se limitavam a pavonear-se como tal?
Que as defesas oficiosas sejam suportadas à custa dos estagiarios com as necessarias limitações dos direitos do cidadão em que muitas vezes se assiste ao mero peço justiça?
Eu como cidadão prefiro ser defendido por um advogado que é pago para tal e a quem se possa pedir responsabilidades se for o caso sem a desculpa de que está em formação!Que sejam os patronos a acompanhar e a dar experiencia aos seus estagiarios.Quanto à forma de pagamento por avença é mau?Eu pela minha parte prefiro isso do que sistemas como o actual em que nada é seguro, nem em termos de oficiosos para os cidadãos, nem em termos de pagamento(sempre a ser mendigado, apesar de diga-se em abono da verdade muito mais actual do que sempre foi hábito)nem em termos de clareza de métodos de escolha.


De harpia a 12 de Setembro de 2006 às 11:24
Isto de se fazer o estágio sem fazer oficiosas faz-me pensar o que seria tirar a carta de condução sem nunca pegar num carro.


De Pedro a 12 de Setembro de 2006 às 19:13
Não é pelo facto de termos pegado num carro que nos faz melhores condutores, mas lá que ajuda, ajuda...


De omega a 13 de Setembro de 2006 às 12:18
Se é certo que "o silêncio é de ouro e a palavra é de prata", é também verdade que há silêncios que são ensurdecedores e ao mesmo tempo muito preocupantes.
Aguardemos. Alguma coisa será possível ouvir. Ou perceber...


De Anónimo a 14 de Setembro de 2006 às 00:19
Meu Caro Pedro
Que sucessos é que tem tido a magistratura e o MP?


Comentar post

mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

...

Há vida além da Ordem...

de leitura obrigatória...

A quem interessar...

A vingança dos fracos

FICHA DO DIA

Uma questão de fé? Então....

Uma questão de fé? Afinal...

Uma questão de fé?

Já agora, valia a pena pe...

arquivos

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

tags

adelino da palma carlos

advocacia

alberto luís

alfredo gaspar

angelo d'almeida ribeiro

antónio marinho e pinto

antónio osório de castro

joão pereira da rosa

jorge ferreira

josé alves mendes

josé antónio barreiros

josé carlos mira

josé miguel júdice

justiça

marco aurélio

notas soltas

ordem dos advogados

pedro alhinho

prémios

reforma de bolonha

renato ivo da silva

ricardo sá fernandes

rogério alves

singularidades nuas

teresa alves de azevedo

vital moreira

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds